31 Jan, 2015

Tecnologia

Prev Next

A importância da bandoleira tática

Tecnologia

A importância da bandoleira tática

Um equipamento de fundamental importância no serviço policial, especialmente nos grupos táticos e de operações especiais, é a bandoleira tática. Esse indispensável apetrecho que faz toda a diferença em uma ocorrência...

Lançada uma armadilha policial incrível

Tecnologia

Lançada uma armadilha policial incrível

O equipamento chamado Pit-BUL é uma armadilha policial de última geração, também apelidada pelos policiais de "cama de faquir".  De funcionamento simples com os pregos ficando escondidos dentro da base...

Policial morre com arma travada

Tecnologia

Policial morre com arma travada

Um policial militar morreu ao reagir a um assalto em Natal, Rio Grande do Norte, por estar com a sua pistola travada na hora da ocorrência. Veja o Vídeo do crime. {youtube}2G4KHYQ9U6M{/youtube} Pelo...

Conheça o fuzil Barrett .50

Tecnologia

Conheça o fuzil Barrett .50

Depois da prisão de parte da quadrilha, e morte dos demais, que praticou o grave assalto a carro forte na BR 153, a transbrasiliana, próximo de Morrinhos em Goiás, fortemente...

Artigos

Banditismo, política revolucionária e o papel da polícia

O filósofo Olavo de Carvalho é certamente o mais comentado intelectual brasileiro da atualidade. É autor de vários livros, dentre os quais O Jardim das Aflições, O Imbecil Coletivo, O Futuro do Pensamento Brasileiro, entre outros. Além de ser fundador e editor-chefe do website de media watch e opinião Mídia Sem Máscara, escreve para o jornal Diário do Comércio, de São Paulo. Também ministra aulas online em seu Seminário de Filosofia (www.seminariodefilosofia.org) e preside o The Inter-American Institute (http://theinteramerican.org), de cujas atividades participam grandes nomes da intelectualidade dos EUA e da América Latina.

Olavo prontamente se dispôs a dar seu parecer ao Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF) sobre questões relacionadas à política brasileira, a gestão da segurança pública, o trabalho das polícias, desarmamento e a criminalização da atividade policial no cenário cultural.

Sinpol-DF: Segundo as estatísticas do Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2013, cerca de 490 policias foram mortos no Brasil. De 2009 para cá, o número chega a 1.170 policiais. O número total de homicídios no país ultrapassa os 50 mil. São números alarmantes que indicam um estado de guerra civil não declarada. Porém, ao noticiar tais estatísticas, a imprensa deu destaque às mortes de civis provocadas por confronto com as forças policiais, para concluir que a polícia brasileira "mata muito". O senhor concorda?

Olavo de Carvalho: Pelo menos, desde os anos 60 do século passado, a esquerda internacional e nacional não esconde seu propósito de utilizar o banditismo como arma de guerra revolucionária para a conquista do poder total.

A ideia, sugerida inicialmente por Herbert Marcuse, é aplicada em diferentes dimensões. No aspecto cultural, trata-se de mostrar os criminosos como vítimas inocentes da injustiça social, legitimando as suas ações delituosas como forma de protesto. Expliquei isso na série de artigos "Bandidos e Letrados" (Jornal do Brasil, 26 de dezembro de 1994), cuja leitura recomendo a vocês para que eu não precise me repetir aqui.

Um segundo aspecto é a aproximação direta entre militantes políticos armados e gangues de assaltantes, narcotraficantes e sequestradores. Expliquei isso nos capítulos finais do livro A Nova Era e a Revolução Cultural: Fritjof Capra & Antonio Gramsci, cuja quarta edição foi publicada em 2014 pela Vide Editorial. Com isso passa-se da mera guerra cultural à criação de um poder armado capaz de abalar a ordem social.

O terceiro passo é desarmar a população civil e, em seguida, a própria polícia, sob os pretextos mais rebuscados e estapafúrdios, enquanto as quadrilhas de criminosos se armam cada vez mais, com a complacência, senão a ajuda ativa do partido governante (o traficante Fernandinho Beira-Mar descreveu em detalhes como comprava cocaína das Farc – quadrilha associada ao PT no quadro do Foro de São Paulo – em troca de armas trazidas do Líbano).

Não é preciso dizer que, num país onde ocorrem de cinquenta a setenta mil homicídios por ano, a polícia matar dois mil bandidos não é de maneira alguma um fenômeno anormal ou escandaloso, e a mídia, ao apresentá-lo assim, está apenas prosseguindo à guerra cultural acima mencionada e fazendo a ponte entre ela e o planejado desarmamento da polícia.

O Brasil está numa fase avançadíssima de guerra revolucionária – muito mais avançada do que em 1964, com a diferença essencial de que agora a mídia praticamente inteira se tornou um instrumento auxiliar do movimento comunista, encarregando-se de desinformar e anestesiar a população para que não perceba o que está se passando, bem como de instigar o ódio a todos que possam constituir obstáculos à consecução dos seus objetivos totalitários.

Sinpol-DF: Uma das queixas mais frequentes no meio policial é a extrema desvalorização pela qual passa a profissão. Os policiais brasileiros sofrem um verdadeiro "bullying" institucional. Em meio a difícil missão de manter a ordem e garantir a lei numa sociedade tomada pelo crime, são difamados pela mídia, criticados por intelectuais, desrespeitados pelos cidadãos e perseguidos pelo Ministério Público e pelo Judiciário. Parece que trabalhar pela segurança pública no país tornou-se algo proibitivo. A que o senhor atribui isso?

Olavo de Carvalho: A explicação é simples: um partido revolucionário aliado à gangues internacionais de narcotraficantes e terroristas tomou o poder, controla todos os setores da administração federal, do sistema judiciário, da máquina eleitoral e, mais sutilmente, da própria mídia, e está empenhado em neutralizar ou destruir todos os seus adversários potenciais. Sempre que um partido revolucionário sobe ao poder numa democracia, por via eleitoral, sua conduta revela uma ambiguidade desnorteante, pois ele tem de se fazer de guardião da mesma ordem pública que ele está tentando destruir. A polícia, cuja subordinação não é a nenhum partido, continua a cumprir a sua obrigação normal de manter a ordem pública, e isto basta para fazer dela um temível obstáculo no caminho das ambições revolucionárias.

Sinpol-DF: No enfrentamento ao crime, as forças policiais vivem hoje uma espécie de "guerra assimétrica", na qual um dos lados "pode tudo" e o outro, representado pelo Estado, está adstrito a uma série de regras e procedimentos que criam embaraços à sua atuação, sem contar os inumeráveis questionamentos legais e judiciais que são feitos a posteriori, no conforto dos gabinetes, desconsiderando as dificuldades inerentes à atividade policial, que lida com situações-limite. O senhor pode comentar isso?

Olavo de Carvalho: Enquanto continuarmos a identificar o Estado com o partido revolucionário que se apossou dele e que ainda o controla mediante a fraude eleitoral da apuração secreta – fenômeno jamais visto em nenhuma democracia do Ocidente –, a polícia continuará dividida entre duas lealdades: de um lado, à lei e à ordem; do outro, ao governante que, fingindo defendê-las, tudo faz para destruí-las. A única solução do dilema é seguir a lei e a ordem, ignorando as falsas autoridades que semeiam o ódio à polícia e favorecem descaradamente o banditismo.

***

Trecho do ensaio "Bandidos e Letrados", citado por Olavo na entrevista, e publicado no Jornal do Brasil em 26 de dezembro de 1994 (depois reproduzido em O Imbecil Coletivo, Rio, Faculdade da Cidade Editora, 1997).

Não conheço um único bom livro brasileiro no qual a polícia tenha razão, no qual se exaltem as virtudes da classe média ordeira e pacata, no qual ladrões e assassinos sejam apresentados como homens piores do que os outros, sob qualquer aspecto que seja. Mesmo um artista superior como Graciliano Ramos não fugiu ao lugar-comum: Luís da Silva, em Angústia, o mais patológico e feio dos criminosos da nossa literatura, acaba sendo mais simpático do que sua vítima, o gordo, satisfeito e rico Julião Tavares — culpado do crime de ser gordo, satisfeito e rico. Na perspectiva de Graciliano, o único erro de Luís da Silva é seu isolamento, é agir por conta própria num acesso impotente de desespero pequeno-burguês: se ele tivesse enforcado todos os burgueses em vez de um só, seria um herói. O homicídio, em si, é justo: mau foi cometê-lo em pequena escala.

Humanizar a imagem do delinqüente, deformar, caricaturar até os limites do grotesco e da animalidade o cidadão de classe média e alta, ou mesmo o homem pobre quando religioso e cumpridor dos seus deveres — que neste caso aparece como conformista desprezível e virtual traidor da classe —, eis o mandamento que uma parcela significativa dos nossos artistas tem seguido fielmente, e a que um exército de sociólogos, psicólogos e cientistas políticos dá discretamente, na retaguarda, um simulacro de respaldo "científico".

(O ensaio pode ser lido na íntegra em http://www.olavodecarvalho.org/livros/bandlet.htm)

Publicado no site do Sindicato da Polícia Civil do Distrito Federal - http://sinpoldf.com.br 

Fonte: Mídia Sem Máscara.

{jcomments on}

 

Tropa de Elite 3 e o fim da PM

"A PM do Rio tem que acabar!" Frase do personagem Ten-Cel Nascimento no filme Tropa de Elite 2. Parece-me óbvio que haverá um terceiro filme Tropa de Elite. Óbvio também é dizer sobre o tema que será o alicerce de toda história.

Uma trilogia de filmes que falam sobre a segurança pública, especificamente sobre as polícias militares.

No primeiro filme, enfatizou-se sobre o treinamento violento dos policiais militares que resultam em tratamento violento às pessoas; além de uma série de falhas estruturais dessas instituições e a violência urbana. No segundo filme, foca-se em um estado paralelo do crime em conluio com o governo; também trata da imagem corrupta de policias, políticos e mídia. E o terceiro filme de Tropa de Elite? Vão falar sobre o quê?

Ora, é evidente que será uma continuação da frase do Ten-Cel Nascimento. O que seria essa polícia desmilitarizada? Há algumas PECs que falam sobre esse tema, mas pouco dizem como seria de fato essa polícia. Um filme de grande sucesso como é o caso de Tropa de Elite, com o talento de Padilha e redatores especialistas no assunto, a imagem de uma polícia desmilitarizada será facilmente construída e divulgada a toda população.

É fácil imaginar como seria essa polícia após ter a imagem dela na mente. Não é a toa que o cinema é uma arte de grande valor em qualquer época. Sendo assim, propor votação popular depois do sucesso desse Tropa de Elite 3 sobre uma nova polícia, cujos poderes se centralizam nas mãos do governo federal, será uma jogada e tanto. Votações em internet não tem muito efeito na formação de opinião popular, mas um filme bem produzido sim.

Apenas deduzo que tal filme surge nos próximos anos. Não vão conseguir convencer ninguém se não tiverem a imagem de uma nova polícia na cabeça das pessoas. Policiais sorridentes, educados, com rostos angelicais, sem fardas, sem armas, honestos, etc. Nesse novo filme, o policial será um bom samaritano que ajuda as velhinhas a atravessarem as ruas. Nenhuma imagem negativa será imposta a esse novo policial do filme Tropa de Elite 3. Quem já assistiu aos dois anteriores, percebe que nenhum deles tem um rostinho angelical, salvo um dos coronéis, mas em compensação, não tem caráter.

Caso seja real a possibilidade desse terceiro filme, vão jogá-lo nos cinemas após as olimpíadas. Seria mais estratégico. Antes disso não creio. Mas de uma coisa é certa, ou as PMs se organizam ou vão organizar por elas.

 Observação: A capa que ilustra este artigo é um fake que rodou na internet não sendo portanto capa de nenhuma produção nacional.


Leia Mais: 

Qual a diferença da polícia dos Estados Unidos e a do Brasil? 

Só existe polícia militar no Brasil?

A desmilitarização da PM e o genocídio do crime no Brasil

E nós, policiais militares, o que devemos fazer nesse momento de trevas?

Artigo de um Sargento Policial Militar: Não queremos ser oficiais!

Estão tentando impor a luta de classes dentro da PM

Cultura Criminal

O que fazer para ganhar um salário de Coronel da Polícia Militar?

Leia e entenda a PEC 51 que quer desmilitarizar as PM's

DEPRECIAR, DESMERECER, DESMILITARIZAR

Os heróis da PM

A falácia da desmilitarização da polícia

O homem, a polícia e os glóbulos brancos

Faça a sua parte: Estude!

Segurança Pública e a luta de classes

Pedagogia do crime

Mocinho e Bandido

Desproporcional não é só o 7 a 1

Assassinos da inteligência

Consultem o PCC

A bomba atômica do comunismo

Governo brasileiro especializa detentos em criminalidade à distância

Mudança de regime por decreto

O Marxismo cultural e a nossa violência Quotidiana

A polícia, o bem e o mal

O jornal, os "especialistas em segurança" e a realidade

Reflexões sobre a proposta de desmilitarização da polícia

 

{jcomments on}

A influência das novelas na sociedade

Os danos causados pela tv na vida das crianças são enormes. Cuide dos seus filhos!Os danos causados pela tv na vida das crianças são enormes. Cuide dos seus filhos!

A sociedade, hoje, está em constante transformação e evolução, mas muitas destas mudanças não trazem benefícios para nós, cristãos, porque os valores éticos estão sendo distorcidos. Um exemplo clássico, presente nos lares brasileiros, são as novelas que, atualmente, vem construindo uma ideologia de antivalores.

Enquanto a Igreja procura evangelizar as pessoas para que possam viver uma vida segundo os ensinamentos deixados por Jesus Cristo, a maioria das novelas tem o papel de deturpar os valores cristãos como a instituição da família.

Para refletir sobre a influência das novelas e a descaracterização dos valores, convidamos padre Paulo Ricardo para participar do podcast da redação.

Ouça, na íntegra, a entrevista com padre Paulo Ricardo.

Segundo o sacerdote, existem estudos como o da pesquisa do 'Banco Interamericano de desenvolvimento', os quais comprovam que as novelas, realmente, podem gerar nas pessoas essas mudanças de comportamento.

"Sem dúvida alguma, isso é uma realidade que já está comprovada inclusive com estudos. Existe um estudo profundo que mostra como as novelas da Globo, durante as década de 70 e 80, alteraram o comportamento das famílias. Um estudo comprovado cientificamente pode medir exatamente a diferença de comportamento entre as pessoas, podendo ser comparado com o sinal da TV Globo, pois, naquela época, as novelas eram as que mais dominavam e o sinal não era forte em todos os lugares do país. Onde o sinal era fraco, o comportamento foi menos alterado, mas onde o sinal era mais forte, o comportamento alterou-se mais", citou padre Paulo.
Outro ponto abordado durante a entrevista é o fato de que, hoje, as crianças e os adolescentes acompanham novelas e seriados que mostram uma realidade distorcida de família e relacionamentos. O sacerdote alerta que quanto mais cedo as crianças forem expostas a esses valores não cristãos, provavelmente, se tornarão jovens e adultos influenciados por esse ambiente apresentado pelas novelas.

"A realidade das crianças é diferente da dos adultos, porque este tipo de programação tem em vista mudar o comportamento do adulto. Já para as crianças, o objetivo é moldar o comportamento delas desde cedo. A própria forma como aquela criança vai crescendo e vendo o mundo já é distorcido por essa nova realidade e esses desvalores que estão destruindo as famílias", destacou o sacerdote.
Diante de toda realidade apresentada pelas novelas e programas de entretenimento, é preciso que nós, como cristãos, não percamos a essência do que é seguir as doutrinas da Igreja e não nos deixarmos ser influenciados pela mídia.

"Não tenham medo de ser família. Sejam família, gastem-se para seus filhos, educando-os para tê-los consigo o quanto mais vocês puderem. Quem educa o filho não é o videogame, a novela, o joguinho e nada disso, mas o convívio harmonioso com os pais", disse padre Paulo.


Fonte: Christo Nhill Preaponere

Para saber mais assista ao vídeo:

 

Add comment

O Blitzdigital se reserva o direito de avaliar os comentários e moderá-los. Serão deletados os comentários que não façam referência ao assunto abordado e que usem linguagem chula, ofensas pessoais, ameaças ou mensagens ininteligíveis ou instrumentalização política do espaço. É vedada a propaganda de qualquer tipo.


Security code
Refresh

Notícias

Prev Next

Em menos de 24 horas duas Pajero da PM capotam no DF

Notícias

Em menos de 24 horas duas Pajero da PM capotam no DF

Em menos de 24 horas duas viaturas da Polícia Militar modelo Pajero Dakar, da fabricante Mitsubishi Motors, capotaram durante atendimento de ocorrências no Distrito Federal. A primeira ocorrência foi com uma viatura da ROTAM que se...

24-01-2015

Força Tática da PMSP entra em confronto com marginais armados de fuzil

Notícias

Força Tática da PMSP entra em confronto com marginais armados de fuzil

Policiais militares da Força Tática se depararam com criminosos fortemente armados com fuzis e, durante a fuga e troca de tiros, acabaram morrendo. As fotos mostram que os criminosos estavam usando armamento de guerra, no caso...

24-01-2015

Oficializar maconha é abrir fábrica de esquizofrênicos, diz psiquiatra

Notícias

Oficializar maconha é abrir fábrica de esquizofrênicos, diz psiquiatra

Se o Brasil seguir a tendência de outros países e oficializar a indústria da maconha, nós teremos "uma fábrica de esquizofrênicos". A opinião é do psiquiatra Valentim Gentil Filho, professor titular da Faculdade de Medicina...

05-01-2015

Coronel César é o novo Comandante da PM de Brasília

Notícias

Coronel César é o novo Comandante da PM de Brasília

O Coronel Florisvaldo Ferreira Cesar tem 44 anos e nasceu em Brasília. Formado em Política e Estratégia pela Escola Superior de Guerra e bacharel em Segurança Pública pela Academia de Polícia Militar do DF. Tem...

03-01-2015

Criminoso morre ao tentar assaltar delegado

Notícias

Criminoso morre ao tentar assaltar delegado

Um Delegado reagiu a uma tentativa de assalto conhecida como "saidinha de banco" no Rio de Janeiro. Ao sacar dinheiro no caixa eletrônico dentro de uma agência bancária, o delegado foi surpreendido por um marginal que...

03-01-2015

Presos dois criminosos que participaram do assalto a carro forte em Goiás

Notícias

Presos dois criminosos que participaram do assalto a carro forte em Goiás

  Foram presos dois criminosos com um vasto arsenal pelo DEIC da Polícia Civil de São Paulo. Eles estavam vindo de Minas Gerais e se dirigiam ao Estado de São Paulo. Com os marginais foram encontrados, além de...

03-12-2014

Marginais explodem três carros forte e matam três vigilantes em Goiás

Notícias

Marginais explodem três carros forte e matam três vigilantes em Goiás

Assalto a carro forte deixa três mortos em Goiás. O crime ocorreu por volta das 15 horas de segunda-feira, dia 01 de dezembro, em Goiás, entre morrinhos e Goiatuba, defronte a usina CEM na BR 153,...

02-12-2014

Criminosos atacam viatura e matam PM no Rio de Janeiro

Notícias

Criminosos atacam viatura e matam PM no Rio de Janeiro

Outro soldado foi ferido e está internado. Esse é o segundo assassinato de um PM na cidade em pouco mais de 24 horas. Um policial militar morreu e outro ficou ferido após ataque de criminosos a...

26-11-2014

Mandato do general brasileiro Santos Cruz na ONU é renovado

Notícias

Mandato do general brasileiro Santos Cruz na ONU é renovado

Decreto presidencial publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (4) prorrogou o serviço ativo do general-de-divisão Carlos Alberto dos Santos Cruz no comando da Força de Paz na Missão de Estabilização das Nações Unidas...

07-11-2014

Newsletter

Assine nossa newsletter e receba informações em primeira mão.

Quem foram os Reis Magos?

Quem foram os Reis Magos?

Um antigo documento conservado nos Arquivos Vaticanos lança uma certa luz, embora indireta e sujeita a caução, sobre a pessoa dos Reis Magos que foram adorar o Menino Jesus na Gruta de Belém. A informação foi veiculada por muitos órgãos de imprensa e páginas da Internet. O documento é conhecido como...

19-01-2015

Jornal dos Bispos Italianos revela: “uma conspiração forçou a renúncia de Bento"

Jornal dos Bispos Italianos revela: “uma conspiração forçou a renúncia de Bento"

Ontem, ficamos sabendo – nada menos a partir das páginas de "Avvenire", o jornal da Conferência Episcopal Italiana (CEI) – algo que nem mesmo eu cheguei a escrever no meu livro "Não é Francisco", sobre a (até agora) misteriosa "renúncia" de Bento XVI. De fato, na página 2 do jornal da...

18-01-2015

Os Reis Magos e suas lições para nós

Os Reis Magos e suas lições para nós

Antes de considerarmos os exemplos dos Reis Magos, é bom ter bem presente quem eram os reis magos. Como já dissemos, mago, no oriente antigo, significa a mesma coisa que sábio na Roma Antiga, filósofo na Grécia, ou escriba em Israel. Portanto, os Magos não eram astrólogos, nem adivinhadores, nem...

18-01-2015

Cristo crucificado, escândalo para muçulmanos e loucura para laicistas

Cristo crucificado, escândalo para muçulmanos e loucura para laicistas

Marcher contre la Terreur, Marcia contro il Terrore, foi o título com o qual "Le Monde", "Corriere della Sera" e os grandes jornais ocidentais apresentaram o grande desfile laicista de 11 de Janeiro. Nunca um slogan foi mais hipócrita do que esse, imposto pelos meios de comunicação de massa como...

18-01-2015